Símbolos da Páscoa II

O Cordeiro

No antigo testamento era comum entre os hebreus sacrificarem um cordeiro para  a purificação dos pecados e a lembrança do agir de Deus sobre a vida humana. Imolar vítimas e oferecer aos Deuses era um costume ancião e presente em várias culturas e religiões. Tem gente que acredita que tal coisa, além de barbárie, ainda é resquício das festas dionisíacas, e havia até quem prevesse o futuro olhando as vísceras ainda trementes do animal morto.Ninguém parecia muito disposto a defender os animais, ao que parece. Depois da história de Abraão querendo imolar o próprio filho, até Deus deu um basta na matança. Infelizmente , no Novo Testamento, quem foi imolado foi o próprio Jesus Cristo, em nome da salvação do rebanho de Deus.

São João Batista já anunciara o Cristo como o Cordeiro de Deus que haveria de tirar os pecados do mundo. O sacrifício supremo do Criador, então, foi sacrificar o próprio filho. Depois do sacrifício máximo, a humanidade foi redimida de todos os pecados .

Agnus Dei, que em latim significa o Cordeiro de Deus, além de nome do Cristo é também nome de uma relíquia dourada em forma de semente , concha ou coração que os cristãos levavam ao peito para representar a lembrança do Criador e de sua ação sobre a vida dos homens. A relíquia era tida como um poderoso amuleto para evocar a presença da Trindade e afastar os males, o sofrimento, a miséria e poupar o ser humano de uma morte inesperada ou violenta.

Na iconografia cristã, é comum ver o cordeiro ao lado de uma cruz ou de um ramo de lírios  para representar o Cristo, a pureza da alma, o amor incondicional, a fé inabalável e a crença na vida eterna. A  posição humilde e rasteira do bichinho sempre foi mais de paz que de submissão.

O cordeiro também é uma comida sagrada na páscoa judaica. No pessah é comum servir cordeiro assado ao lado do pão e das ervas amargas.

O Coelho

Animal conhecido pela alta fertilidade de suas fêmeas. A rapidez de procriação aparece associada ao crescimento e expansão do Cristianismo, a  propagação dos evangelhos e ao crescimento das Igrejas e do número de fiéis.

As grandes ninhadas dos coelhos simbolizam a ressurreição, que é a nova vida , a entrega religiosa, e a crença ou  fé na vida eterna do Cristo Salvador.

Apesar de não botar ovos,o coelho assumiu o papel de produtor e entregador de Ovos de Páscoa nas lendas populares, por ser mais serelepe e ágil que as galinhas.

Por dormir de dia e ficar acordado à noite, o coelho é caracterizado como animal lunar, e está associado à lua cheia da primavera, que marca a páscoa no calendário cristão.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s